12 de febrero de 2018

Espiando por aquí/ Lurking around / Espreitando

La última vez que me asomé por aquí para dejar alguna palabra ha sido en mayo del año pasado. Luego de eso, supuse que era tiempo de dictaminar la defunción de este espacio, mantenido por una década. No tengo noción, a ciencia cierta, de si alguien llega hasta aquí para espiar alguna cosa o si alguien verdaderamente usa los patrones que he posteado años atrás.
Es difícil dejar ir algo que, aunque de existencia virtual y -a veces- hasta ficcional, representa alguna parte de mí. Aunque más no sea una pequeña parte de lo que puedo pergeñar.
Hoy tengo deseos de escribir algo y creo que no hay lugar más propicio que este.¿Se imaginan escribir todo esto en Instagram, usando el celular? Un embole, teniendo en cuenta que puedo escribir al tacto, relativamente rápido y que eso me permite trasponer con cierta presteza lo que me va cruzando por la cabeza, lo que el celular no me permite.
No sé muy bien sobre qué quiero escribir. Creo que sobre mí.
En la foto me ven en la cima del Morro do Macaco, en Canto Grande, Bombinhas. No se pierdan de subir, si van por ahí. Subir es una experiencia sensorial increíble. Huele a selva, mar y nube. En los últimos tiempos, me he dedicado a trabajar mucho y a viajar cuando fuera posible. El año pasado estuve en Itapema, Oberá, Aristóbulo del Valle, Buenos Aires, Río de Janeiro y Santiago de Chile. Creo que quiero contar sobre esas experiencias, además de retomar mis aventuras crocheteras y artesanas.


The last time I peeked around here to leave a word was in May of last year. After that, I assumed it was time to dictate the demise of this space, maintained for a decade. I have no notion, for sure, if someone comes here to spy on something or if someone really uses the patterns that I posted years ago.

It is difficult to let go of something that, although of virtual existence and - sometimes - even fictional, represents some part of me. Although it may be a small part of what I can contrive.
Today I have a desire to write something and I think there is no better place than this. Can you imagine writing all this on Instagram, using your cell phone? A bummer, taking into account that I can type touch, relatively quickly and that allows me to transpose with a certain celerity what crosses my mind, which the cell phone does not allow me.
I do not know very well what I want to write about. I think about me.
In the photo you see me at the top of Morro do Macaco, in Canto Grande, Bombinhas. Do not miss climbing, if you go there. Treking upwards is an incredible sensory experience. It smells like jungle, sea and cloud. 
In recent times, I have dedicated myself to working hard and traveling when possible. Last year I was in Itapema, Oberá, Aristobulo del Valle, Buenos Aires, Rio de Janeiro and Santiago de Chile. I think I want to tell about those experiences, in addition to retaking my crochet and craft adventures.

A última vez que olhei por aqui para deixar uma palavra foi em maio do ano passado. Depois disso, pensei que era hora de ditar o desaparecimento deste espaço, mantido por uma década. Não tenho nenhuma noção, com certeza, se alguém vem aqui para espreitar algo ou se alguém realmente usa os padrões que eu postei há anos atrás.

É difícil deixar de lado algo que, embora de existência virtual e - às vezes - mesmo de ficção, representa parte de mim. Embora seja uma pequena parte do que eu possa conseguir.

Hoje tenho vontade de escrever alguma coisa e acho que não há lugar melhor do que este. Você pode imaginar escrever tudo esto no Instagram, usando seu celular? Um tédio, levando em conta que posso escrever ao toque, relativamente rápido e que me permite transpor com uma certa celeridade o que cruza minha mente, o que o celular não me permite.

Não sei muito bem sobre o que quero escrever. Acho que sobre mim.

Na foto, vocés me vêem no topo do Morro do Macaco, em Canto Grande, Bombinhas. Não perca a escalada, se vai lá. Escalar é uma experiência sensorial incrível. Cheira a selva, mar e nuvem. Nos últimos tempos, me dediquei a trabalhar duro e viajar quando possível. No ano passado eu viajei para Itapema, Oberá, Aristobulo del Valle, Buenos Aires, Rio de Janeiro e Santiago do Chile. Eu acho que quero contar sobre essas experiências, além de retomar minhas aventuras de crochê e artesanato.

2 comentarios:

Matilde dijo...

Yo sigoporaquivisitando tu blog y me gustaría también leer sobre tus viajes.
Espero que sigas aquí!

Curupisa dijo...

Que alegría, Matilde!! Entonces me voy a tomar el tiempo de contar sobre viajes. Y otras aventuras. Ojalá me dure el entusiasmo.
Un abrazo!